No tempo do Coronel Lopes - 2ª edição revista e ampliada, Editora Insular

R$49,00

No tempo do Coronel Lopes - 2ª edição revista e ampliada
[15x21cm]

No tempo do Coronel Lopes - 2ª edição revista e ampliada
Autor: Edmundo José de Bastos Junior

ISBN: 978-85-7474-762-0
Páginas: 376 il.
Peso: 600g
Ano: 2014

Edmundo José de Bastos Junior tem dado uma notável contribuição − sem dúvida a mais importante contemporânea − no sentido de resgatar a história e a memória da Polícia Militar de Santa Catarina. Ao nos brindar com esta segunda edição revista e ampliada de No tempo do Coronel Lopes, não renova apenas as reminiscências de um distante passado, mas oxigena o presente com os princípios éticos e morais que com tanto ardor defendia o coronel Pedro Lopes Vieira. Porém, a obra transcende e nos coloca diante de um “grande condutor de homens”, cujas virtudes, além de destemido e bravo soldado, se traduzem também em exemplar espírito público e extraordinária capacidade administrativa e modernizadora. Uma reedição de indiscutível relevância histórica.
O editor

“Os mortos que viveram com dignidade, sempre serão lembrados pelos vivos que cultuam a verdade.”
Coronel Antônio de Lara Ribas,
na Apresentação à 1ª edição, 1981.

“[...] o Cel. Edmundo é um pesquisador incansável, razão pela qual brinda os milicianos catarinenses com farta produção literária, dentre as quais No tempo do Coronel Lopes. [...] Quanto ao livro, só lendo para ver todo o seu valor. Nesta segunda edição, mais de trinta anos depois da primeira, foram acrescidas algumas fotografias e alguns textos, que tornam No tempo do Coronel Lopes ainda mais agradável e imprescindível para a história da nossa Policia Militar. É leitura obrigatória.”
Cel. Nazareno Marcineiro,
Comandante Geral da PMSC na Apresentação à 2ª edição, 2014.

Edmundo José de Bastos Junior, nascido em Paranaguá, no Paraná, em 29/5/1933, fez os estudos primário e ginasial em Joinville, Santa Catarina. Ingressou na PMSC em 23/2/1950, aprovado em 1º lugar no exame de admissão para o Curso de Formação de Oficiais. Primeiro colocado e orador de sua turma, foi promovido a 2º tenente em 29/11/1952. Entre as funções que exerceu durante a carreira, destaca-se a de chefe da Casa Militar dos governadores Celso Ramos e Ivo Silveira. Em 5/6/1968, ao ser promovido a coronel, poucos dias depois de ter completado 35 anos de idade, tornou-se o oficial mais jovem a atingir o posto máximo na história da corporação. Pouco tempo depois foi nomeado, por concurso, para o cargo de juiz auditor da Justiça Militar do estado.
Bacharel e mestre em Direito pela UFSC, lecionou Direito Penal na instituição por largo tempo. Foi, também, professor da Escola Superior da Magistratura de Santa Catarina e da Escola Superior da Magistratura Federal de nosso estado. É autor do livro Código Penal em Exemplos Práticos – Parte Geral (OAB/SC Editora), com várias edições.
Presidiu o Conselho Penitenciário do estado, de 1990 a 1995.
Foi, sucessivamente, aluno, professor, diretor de cursos e presidente do Instituto Brasil−Estados Unidos de Florianópolis. É portador de certificado de proficiência em inglês expedido pela Universidade de Michigan, EUA.
Nunca se afastou da Polícia Militar, em cujos cursos de formação e pós-graduação de oficiais lecionou por cerca de 40 anos. Pesquisou a história da corporação, sobre a qual publicou os seguintes livros: No Tempo do Coronel Lopes (FCC, 1ª ed., 1983), Polícia Militar de Santa Catarina – Um pouco de História e algumas histórias (PMSC, 1985), Coronel Lara Ribas,( PMSC) – O Homem, a Carreira, o Símbolo (PMSC, 1990), O Milagre do Coronel Trogílio (Garapuvu, 1998), Diário de Campanha do capitão Osmar Romão da Silva – Revolução de 1932 – Notas Explicativas (CBVOPMSC, 1998), Polícia Militar de Santa Catarina – História e histórias (Garapuvu, 2005) e Polícia Militar de Santa Catarina – O “Caso dos Treze” e outras histórias (Insular, 2011).
Em 1997, foi agraciado com a Medalha do Mérito Coronel Pedro Lopes Vieira, por relevantes serviços prestados à Polícia Militar do estado.
Na Academia de Letras dos Militares Estaduais de Santa Catarina, fundada em 1°/10/2012, ocupa a cadeira n° 1, da qual é patrono o coronel Antônio de Lara Ribas.

Comentários
Categorias
Administração (29)
Administração Universitária (11)
Agronomia (7)
América Latina (46)
Anarquismo (8)
Antropologia (13)
Automotivação (23)
Avaliação Universitária (16)
Biblioteconomia / Ciência da Informação (5)
Biografia (68)
Biologia (5)
Ciências Sociais-> (71)
Cinema (2)
Coleção Debate Social (2)
Coleção Jornalismo Audiovisual (5)
Coleção Jornalismo e Acontecimento (4)
Coleção Jung sai pra rua (2)
Coleção Linguística (5)
Coleção Pátria Grande (6)
Coleção Pedrinho (3)
Coleção Pensadores da Pátria Grande (4)
Coleção Segurança Pública (2)
Comunicação / Jornalismo (159)
Contestado (11)
Contos (26)
Crônica (26)
Cultura (6)
Desenvolvimento Regional (3)
Direito-> (58)
Ecologia / Meio Ambiente (32)
Economia (26)
Educação (94)
Enfermagem (3)
Engenharia / Arquitetura-> (13)
Espiritualismo (13)
Esporte (10)
Estudos Culturais (8)
Estudos em Jornalismo e Mídia (9)
Ficção Cientifíca (5)
Filosofia (9)
Florianópolis / Santa Catarina (62)
Futebol (8)
Geografia (23)
Gerenciamento (3)
História (140)
Humor (3)
Infantojuvenil (10)
Jornalismo (1)
Linguística (32)
Literatura (110)
Matemática (3)
Neurolinguística (1)
Nutrição (6)
Permacultura (1)
Poesia (58)
Política (47)
Psicologia (11)
Radiotividade (2)
Relações Internacionais (12)
Religiosidades (15)
Romance (36)
Saúde (23)
Segunda Guerra Mundial (6)
Segurança Pública (10)
Série Comunicação Audiovisual (2)
Série Construindo a Tradução (2)
Série Estudos Culturais (5)
Série Estudos de Língua de Sinais (3)
Série Jornalismo a Rigor (12)
Série Jornalismo e Sociedade (3)
Série Tecnologia Social (3)
Serviço Social (4)
Sociologia-> (37)
Teoria da Decisão (1)
Transporte (4)
Urbanismo (5)
VESTIBULAR-> (7)
Pesquisa rápida
 
Utilize palavras chave para pesquisar livros.
Pesquisa avançada
Compartilhar o livro